sexta-feira, dezembro 02, 2005

Pulo do lobo faz as suas contas

Veja aqui estas contas do pulo do lobo

Contas do pulo do lobo:
Crescimento face aos G7:
1985-95 (Cavaco): 3,07%
1995-2002 (Guterres): 2,82%
Fundos Europeus*:
(valores aproximados)
1º pacote (1989-1993): 9.400 M€
2º pacote (1994-1999): 17.600 M€
3º pacote (2000-2006): 22.800 M€
Por períodos de governação :
Cavaco: 12.300 M€
Guterres : 22.795 M€
Barroso/Santana: 9.750 M€
Sócrates(até 2006):5.000 M€
Médias por ano:
Cavaco: 1.230 M€
Guterres: 3.800 M€
Barroso/Santana: 3.270
Sócrates (22 meses): 2.275 M€


Bem nao as percebo.
Vejamos, Cavaco governou de 85 a 95, mas só nos dão os fundos de 89 a 93 (5 anos pois 89 e 93 contam).

Assim Cavaco de 89 a 93 recebeu por ano: 1880M Euros
O segundo pacote dá 2933.33 M Euros por ano
e o terceiro da 3257 Milhoes de Euros por ano.

Assim cavaco governou de 1985 a 1995, mas como só temos dados dos fundos desde 1989 (já agora o que se diz que cada governante recebeu respeita a 1989 para a frente já que a soma dos três programas é +- igual à soma dos governantes) só podemos saber quanto recebeu em média de 1989 a 1994. (Vou deixar o ano de 1995 de fora para Cavaco e Guterres, e isto benefecia Cavaco)
Sao os tais 9400 + 2933.33 (de 1994)=12333.33 (que é o que dizem que Cavaco recebeu)
mas isto divide-se de 1989 a 1994 (6 e nao nove ou dez como fizeram) que dá:

Média anual de Cavaco de 89 a 94: 2055.55 Milhoes de Euros ano.

Para Guterres deixo tb de fora 1995, faço as contas de 1996 a 2001 (6 anos, deixo tb de fora 2002 ano de transicao e permite-me ter tempos de base iguais: 6 anos):
(4*2933.33 + 2*3257)/6= 3041 milhoes de euros ano(e nao os 3800, aliás nao percebo como pode ser se nenhum pacote da isso em media)


Assim temos Cavaco de 89 a 94 - 2055.55 MEuros por ano
Guterres de 96 a 2001 - 3041 MEuros por ano


Agora vamos ver em termos reais. Media do Indice de precos ao consumidor (fonte OCDE) ano base 2000=1 é :
Cavaco de 89 a 94 - 0.699
Guterres de 96 a 2001 - 0.9835

Assim em termos reais:
Cavaco de 89 a 94 - 2055.55/0.699 = 2940 MEuros
Guterres de 96 a 2001 - 3041 / 0.9835 = 3092 MEuros


O que dá valores MUITO, mas, MUITO diferentes dos apresentados.
Como nao encontrei nenhum PIB nominal nas mesmas unidades de conta fiz uma normalizaçao de tudo, uma vez que o que conta é a comparação dos períodos.
Então, se normalizarmos as medias dos fundos e do PIB nominal de 1989 a 1994 para 1 significará que Guterres recebeu em termos de fundos 1.48 vezes mais o que Cavaco recebeu (nominalmente, já vimos que em termos reais a coisa é diferente) e a media do PIB nominal de 1996 0 2001 era 1.72 vezes mais do que o do Cavaco.

Assim Cavaco
Fundos - 1
PIB nominal -1
Fundos / PIB = 1

Assim Guterres
Fundos - 1.48
PIB nominal - 1.72
Fundos / PIB = 0.86

Ou seja os fundos que Guterrs recebeu de 1996 a 2002 representaram em termos de PIB 0.86 daquilo que Cavaco recebeu de 1989 a 1994.
Sendo assim em termos do PIB português o influxo de fundos durante os governos de Cavaco foi superior ao que Guterres recebeu, logo efeitos maiores....

Nota final: Já é a segunda vez que tentam "modificar" as contas (veja aqui), se estas são as contas de Cavaco Silva estamos tramados.

4 comentários:

JAC disse...

Nenhum número justifica isto.

E tu desse lado. O que és?

http://sal-portugal.blogspot.com/2005/11/e-tu-desse-lado-o-que-s.html

Sal de Portugal

http://sal-portugal.blogspot.com/

Manuel Pinheiro disse...

Deixei o comentário no PdL, mas deixo-o aqui também:

«Caro Sniper,

A diferença é que você não está, como eu, a comparar períodos de governação.

Sei que dava um certo jeito que Cavaco não tivesse governado 10 anos, mas governou.

E se são períodos de governação de que estamos a falar, os fundos europeus devem ser divididos pela totalidade dos anos desta.

É óbvio que se você quiser apagar 4 anos irá ter como resultado uma maior percentagem, qual é o segredo ou a novidade? Mas isso é verdade para 5 ou 6 anos, não para os 10. E é dos 10 que estamos a falar.

Por muitas voltas aos cálculos que você dê, até pode mudar o ano base de preços constantes do PIB G7 (1995) e conseguir percentagens algo diferentes, mas não há metodologia que negue a substância do argumento:

O que fez a diferença no ritmo de aproximação ao nível de riqueza com Cavaco face aos que lhe sucederam, não foi nem a conjuntura nem o afluxo de fundos da UE.

E, meu caro, queira desculpar, mas mesmo que aceitasse a sua metodologia, o argumento mantinha-se face à travagem do ritmo de desaceleração e presente divergência.»

el__sniper disse...

Ver minha resposta em pulo do lobo.

el__sniper disse...

E quando tiver os fundos todos, os de 86,87 e 88 posso dar os resultados para todos os anos de governacao.