sexta-feira, dezembro 09, 2005

Nova refinaria em Portugal...

... um dos maiores investimentos indutriaos a executar em Portugal...

... dará emprego a 800 trabalhadore (nota para o Sócrates: só faltam mais 149200)...

... envolve um investimento superior ao da Autoeuropa...

... A manter-se este cenário, um projecto daquela dimensão poderá pagar-se no prazo de quatro a cinco anos...

Dn aqui

Mas será que em Portugal ninguém tem dois dedos de testa e vê futuro. Desde logo este investimento é financiado ''com a participação de capitais árabes e norte-americanos''. Assim sendo todos os lucros não beneficiarão Portugal mas contribuirão a encher os bolsos a amigos de Bush e ao fim de 4 anos quando o projecto se pagar (uma taxa de lucro de 25%) o que poderá acontecer? Os capitais já recuperaram o investimento, e mais uns anitos torna-se rentável, aqui poderão sempre pressionar o governo e trabalhadores (como já acontece na Auto-Europa) para obterem mais subsídios, isenções de impostos e salários mais baixos. Portugal não terá nada para contrapor e ou aceita ou não e a empresa vai-se embora.
Este é o tipo de política industrial que não precisamos, precisávamos o inverso: promover a internacionalização das empresas portugueses, promover a inovação das empresas portuguesas, promver a produtividade das empresas portuguesas e não continuar a usar a nossa mão de obra barata para financar projectos de capitais alheios, porque se é verdade que a nossa balança de transacções correntes tem uma grande melhoria,a nossa balança de capitais piora (não importamos o gasóleo mas repatria-se os lucros), o nosso PIB aumenta mas o Rendimento Nacional mantém-se quase inalterado (ou seja mais 800 salários), além de que, ao contrário da Auto-Europa que promove outros sectores (componentes automóveis) as refinarias não arrastam sector nenhum, estão a jusante do processo produtivo, não a montante.

isto é diferente, esperemos que ganhe (apesar do BCP já não ser de capitais portugueses)...

1 comentário:

JAC disse...

Não concordo. Também necessitamos destes investimentos pesados e estratégicos apesar de não defender que eles sejam o nosso destino.

Tenebroso e Indigno

http://sal-portugal.blogspot.com/2005/12/tenebroso-e-indigno.html

A imagem de seriedade e rigor de Cavaco Silva posta em dúvida…

http://sal-portugal.blogspot.com/2005/12/imagem-de-seriedade-e-rigor-de-cavaco.html

Sal de Portugal – JAC